Recomendações

(13)
F
Fabiano Duarte
Comentário · ano passado
Luiz Parussolo, Escriturário de Banco
Luiz Parussolo
Comentário · ano passado
Se essas criaturas do STF fossem seres humanos plenos, dotados de estratégia e dotes do verdadeiro conhecimento e não e não pobres eruditos por faltar o espírito e razão, eles avaliariam que o Brasil tem necessidade premente de reindustrializar tudo que foi destruído pelo governo entreguista FHC porque os EUA e os países europeus estão recolhendo todas as suas indústrias que deixaram seus países já tendo começado em 2012 e querem absorver todas elas até 2020 e nós mesmos que desaprendemos até fabricar chave de fenda em vez de desenvolver a produção de tecnologia avançada e já estamos nos anos de 1940 iremos para o ano de 1910, com certeza.
Para reindustrializar o país o país não tem dinheiro para investimentos, desde a infraestrutura, como fez o único estadista brasileiro depois de D. Pedro II, Humberto de Alencar de Castelo Branco criar impostos sobre fortunas para fazer caixa e dar sustentação à reindustrialização.
Porém, do outro lado é até bom que não ocorra porque quem seria capaz de comandar a reindustrialização do país com os poderes cheios de macacos psicopatas que não enxergam dois dedos além do nariz e ainda podem roubar toda a arrecadação como já vem acontecendo.
Nos poderes brasileiros não existe um só ser humano pleno para dar conta de tamanha responsabilidade e também tamanho conhecimento. Continuaremos sendo produtores de matéria-prima de graça para os estrangeiros, de produtos primários e de mão de obra escrava num país de alienados e psicopatas.
Em 2010 o estado da Califórnia-EUA propôs por plebiscito imposto sobre fortunas e foi votada a favor pela população deixando os oligarcas todos doidos e ameaçando deixar o estado. O imposto foi taxado em 13% sobre fortunas e todo para aplicação na ampliação do parque industrial, infraestrutura e capacitação profissional.
O resultado foi estrondoso, a ampliação foi fabulosa, ninguém deixou o estado e muitos outros procuram investir no estado. É a maior produtora de tecnologia dos EUA; tem 411 mil quilômetros quadrados e seu PIB é maior que o Brasileiro.
Com essa macacada brasileira onde a educação destruiu toda a nação, mostrando agora para o mundo visto na crise muitos ricos, os coxinhas, estão deixando o país e lá sendo ignorados pela baixa cultura, por filar filas, por não pagar transporte público, por ser presunçosos daquilo que não possuem é simplesmente inferioridade e vergonha.
É como disse um repórter que publicou uma matéria sobre os fatos: Estamos doentes e não percebemos os nossos erros mais gritantes.
Julio Cesar Ballerini Silva, Magistrado
Julio Cesar Ballerini Silva
Comentário · ano passado
O problema é de grande magnitude, eis que a CF prevê a exclusão de processos de marginalização social (artigo 3º CF que prevê a solidariedade social) mas a questão é a mesma dos juros bancários que estavam previstos em 12% ao ano e foram objeto de PEC que retiraram a norma do texto constitucional. Isso porque, o que pode ser considerado como grande fortuna ? A depender da voracidade fiscal, muitas vezes impulsionada por valores menos nobres (observem-se os fatos narrados amplamente pela mídia no que tange a desvios de corrupção por exemplo) pode-se aduzir que cem mil reais seria uma grande fortuna num país em que o salário mínimo oscila em torno de mil reais. Daí qualquer troca de carro ou negócio imobiliário estaria passível de tributação, tornando inviável a vida em sociedade (aliás, o regime constitucional escolhido pelo constituinte foi o capitalista - artigo 1, inciso IV e 170, inciso IV) não se podendo admitir tributações escorchantes que vão pouco a pouco permitindo que o Estado se aproprie de todos os bens dos particulares, como foi feito, paulatinamente, após a revolução russa - nossa carga tributária já é superior à de muitos países escandinavos onde a vida é um paraíso (o imposto é alto mas as pessoas não precisam pagar colégios particulares, segurança, convênios médicos etc) e nossa realidade é bastante diferente p que é grave quando se constata o tamanho dos desvios do dinheiro público. Mais ainda, não podemos revogar, por nós mesmos, a globalização - em sermos extremamente hostis ao patrimônio, estamos estimulando que pessoas transfiram domicílio para o exterior, para fugirem de tributações insanas, afastando investimentos, deixando de gerar emprego e renda. A questão é amplamente complexa e, se for objeto de lei, a sociedade deve ficar alerta para evitar que mais isso venha a atingir a já combalida classe média do país. Pelo óbvio que grandes fortunas possam ser tributadas mas isso não pode ser feito a toque de caixa como panacéia de todos os males para resolver o caixa de Estados falidos, em detrimento de uma classe média - há que se ter muito cuidado com isso.
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como Douglas

Carregando

Douglas Eduardo

Rua Cuiabá, 1743, Centro - Dourados (MS) - 79802-030

Entrar em contato